Resenha do Livro: O Investidor Inteligente, de Benjamin Graham

Resenha do Livro: O Investidor Inteligente, de Benjamin Graham

Atualizado: 11 de Mai de 2020

Preparamos um resumo do livro para você. Clique e faça o download de graça.

O Investidor Inteligente é um manual de como se comportar de maneira racional no mercado de valores, através da autodisciplina do investidor e de decisões fundamentadas em valores e indicadores numéricos.

O livro pode ser dividido em três partes, quanto a natureza dos conteúdos nos seus capítulos: expositivo, explicativo e decisivo. Nos capítulos iniciais, a maior parte do conteúdo tem o objetivo de familiarizar o leitor com algumas influências chave que atuam sobre o mercado e as bases do investimento em valor, nesses primeiros capítulos o conteúdo é muito expositivo e um pouco explicativo, mas sem o cunho decisivo. Aproximadamente na segunda metade do livro, ele perde um pouco do seu caráter de exposição de conceitos e vira-se para a aplicação dele; dessa forma, o livro toma primariamente o caráter decisivo, ponderando os conceitos mostrados anteriormente em comparações e seleções de ativos. No último capítulo do livro, ele volta ao cerne expositivo da primeira metade para explicar o conceito chave do investimento de valor de Graham: Margem de Segurança.

Retrato de Bejamin Graham

Benjamin Graham revolucionou a maneira de se pensar sobre o mercado, lançando as bases do Value Investing no seu livro Security Analysis (1934) e mais tarde abrindo esse conteúdo para o investidor leigo com O Investidor Inteligente (1949).

O objetivo desse último conceito é a colocar em palavras aquilo que foi abordado ao longo do livro: procurar evidências que maximizem a probabilidade de valorização de um papel no futuro, sem recorrer a especulação e minimizando a chance de perdas devido à possíveis desdobramentos ruins.

Embora O Investidor Inteligente tenha algum caráter explicativo, esse não parece o objetivo principal do livro. Ele age muito mais como um manual, e portanto ele fornece as regras e dá um breve parecer sobre elas, mas não necessariamente indica como valor X ou Y foi alcançado, ou porque A é melhor que B, ou por que não se deve aceitar maior ou menor que C ou D. É um livro prático destinado a aplicação direta, onde o sábio leitor pega aquilo que foi exposto e traduz para a sua realidade. Para o leitor que demanda os porquês de algumas regras expostas no texto, é possível que ele encontre algumas de suas respostas num outro livro, o Magnum Opus, de Graham: Security Analysis. Ao passo que O Investidor Inteligente é um guia prático, o último parece uma versão mais laboriosa e intensa do primeiro, destinado a um dos dois tipos de investidor destacado no primeiro: o investidor empreendedor.

Por fim, vale destacar que O Investidor Inteligente provavelmente não será uma leitura fácil para alguém que não está familiarizado com alguns conceitos mais básicos de contabilidade e do mercado financeiro. O livro não vai te fornecer definições de alguns termos, e investidores de primeira viagem deverão procurar essas informações por si só. Dito isso, esse clássico parece um guia completo para educar um leigo completo em alguém treinado a controlar seus impulsos e agir de maneira racional para render resultados decentes no mercado financeiro. O conhecimento está lá, mas ele não requererá um pequeno esforço do leitor para pegá-lo.

Deixe um comentário