O Que São Fundos Imobiliários?

Fundos de investimentos imobiliários: quem são, onde vivem, o que comem?

Também conhecidos como FIIs, os fundos imobiliários são fundos que investem no setor imobiliário, tão querido pelo brasileiro. Eles podem investir em imóveis físicos (fundos de tijolos), como, por exemplo, shoppings, lajes corporativas, balcões de logística e hotéis; podem também investir em aplicações financeiras do setor imobiliário (fundos de papel), como CRI, CRA, LCI e LCA. Se o fundo investe em ambos os tipos de ativos, ele é chamado de fundo híbrido, ou até, se o fundo investe em outros fundos imobiliários, ele é um fundo de fundos, ou FOF (do inglês fund of funds).

Vamos dar um exemplo esdrúxulo, porém didático: a LIEQ resolveu montar um novo empreendimento: um shopping center dentro da ilha do fundão! Entretanto, somos apenas universitários e nem juntando todas as nossas bolsas de iniciação científica nós teremos dinheiro para isso. Vamos então montar um fundo imobiliário, o LIEQ11, para pegar dinheiro com você, investidor (e outros milhares, quiçá milhões de investidores)! Você irá comprar cotas do nosso fundo, ou seja, será dono de pedaços pequenininhos do nosso empreendimento.

Após criado o shopping, com espaço para mais de 100 lojas, esses espaços serão alugados e nós vamos receber esse dinheiro. MAS ESPERA AÍ! Esse dinheiro não é somente da LIEQ, pois afinal de contas, você, investidor, foi quem financiou esse empreendimento! E, por lei, os fundos imobiliários são obrigados a distribuir, no mínimo, 95% do seu rendimento mensal para os cotistas em forma de dividendos (são obrigados a distribuir semestralmente, mas a maioria dos FIIs o fazem mensalmente), e é aí que entram as vantagens de se investir em um FII, você irá receber o aluguel proporcionalmente à quantidade de cotas que comprou.

Sabemos que o brasileiro adora investir em imóveis, então por que você investiria em um fundo imobiliário em vez de comprar um apartamento para alugar??

· Primeiramente, querido investidor, você consegue começar a investir em FIIs com menos de 10 reais na bolsa de valores, enquanto que para comprar qualquer imóvel físico você precisará de algumas dezenas, senão centenas de milhares de reais.

· Administrar um imóvel dá dor de cabeça. Você precisará fazer obras para manter o apartamento em ordem; se preocupar em arrumar um inquilino; garantir que esse inquilino te pague; e, se não arrumar um inquilino, você será o responsável por pagar as contas do mês.

· Diversificação: quando você compra um apartamento, você estará contando com apenas uma fonte de renda. Se alugar o apartamento, beleza, você receberá o aluguel. Caso contrário, sua renda será zero. Por outro lado, você pode investir em vários FIIs simultaneamente, além de boa parte dos FIIs serem multiativos, ou seja, possuírem vários imóveis. Se um deles tiver vacância, ainda existem vários outros pagando o aluguel que cai mensalmente na sua conta.

· Imposto de renda: os rendimentos mensais que você recebe dos FIIs são isentos de IR (veja como declarar seus investimentos no IRPF no nosso artigo . Experimente ficar sem pagar os impostos referentes ao aluguel do seu apartamento pra ver se o Leão não vai te pegar.

· Liquidez: isso é referente à facilidade de vender o seu investimento caso você precise. Caso não queira mais o seu apartamento ou precise do dinheiro, você tentará vendê-lo. Mas quem irá comprá-lo? Não é tão fácil assim vender imóveis físicos, isso pode demorar meses, talvez anos.

Por outro lado, milhões de cotas de FIIs são negociadas diariamente na bolsa de valores, te dando a possibilidade de vender seu investimento a qualquer momento pelo preço que o mercado está disposto a pagar.

Apesar de mais previsíveis do que empresas da bolsa de valores, os FIIs continuam sendo classificados como investimentos de renda variável, o que implica em mais riscos se comparado aos investimentos mais conservadores, como, por exemplo, o tesouro direto ou investimentos em renda fixa privada. Dessa maneira, é necessário estudar e investir de forma consciente, para estar por dentro dos riscos dessa classe de ativos.

Com isso tudo, os fundos de investimento imobiliários são ótimas opções para quem deseja diversificar sua carteira de investimentos e obter rendimentos mensais, sendo apropriado para diferentes tipos de investidores. Jovens investidores, em fase de construção de patrimônio, podem reinvestir os dividendos, comprando mais cotas, deixando assim os juros compostos agirem sobre seu capital. Por outro lado, investidores que já pretendem se aposentar, podem utilizar parte dos rendimentos para complementar sua renda ou até mesmo viver apenas com os dividendos pagos mensalmente.

Em breve publicaremos um artigo ensinando como avaliar um FII.

Um abraço e bons investimentos!

Por: Pedro Fernandes Franco

Deixe um comentário