A bolsa foi suspensa e agora?

Ao enfrentarmos uma pandemia mundial do COVID-19, os mercados de todo o mundo reagem com medo, este medo gera incerteza e quanto mais incerto um investimento se torna, mais seu valor cai, o problema é quando isso acontece de maneira global.

É notório que outros problemas levaram a B3 a suspender suas ações por quatro vezes em uma semana, como a queda do preço do petróleo no mercado internacional, mas o quê seria exatamente suspender suas ações ?

Não é fácil de se esquecer daquela quinta feira em que a Bolsa de Nova York quebrou, aquele dia nunca será apagado e medidas são tomadas para evitar sua repetição. Atualmente para se evitar uma desvalorização em cascata de ações algumas medidas são tomadas, dentre elas o circuit breaker, em que as negociações de ações são interrompidas, em que a B3 utiliza-se das seguintes medidas em sequência:

Interrupção por 30 minutos quando há queda de dez pontos percentuais em relação ao dia anterior;

Interrupção por uma hora quando há queda de quinze pontos percentuais em relação ao dia anterior;

Interrupção por tempo definido pela B3, quando a queda for superar os vinte pontos percentuais.

Por Lucas Oliveira

Referências :

Manual de Procedimentos Operacionais do Mercado de Balcão Organizado – Segmento Bovespa – BM&FBOVESPA S.A. – Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros

https://www.investidor.gov.br/menu/Menu_Investidor/funcionamento_mercado/circuit_breaker.html

Deixe um comentário